A ousadia é uma das características experimentada na juventude que pode ser utilizada a favor do empreendedorismo e do criar. Empreender não significa apenas abrir um negócio, o jovem pode ser empreendedor dentro de uma empresa tomando uma postura diferente, uma atitude, usando a criatividade para a resolução de problemas, com pró-atividade e dedicação.
O jovem possui uma inquietação peculiar, uma vontade de fazer, de arriscar, de ousar, de romper com o velho para criar o novo e, assim, também desenvolver sua identidade profissional. Isso não é de hoje, os jovens de antigamente também empreendiam, mas de formas diferentes, pois existiam menos opções. Os mercados eram mais restritos e céticos, não havia tanta abertura para gerar novas ideias, o que obrigava o jovem a criar menos.
Os jovens são e sempre foram sedentos por crescer. Sempre querem mostrar serviço a todo custo e às vezes podem pular etapas. Para o crescimento é necessário maturação. Tudo tem seu tempo e não é uma questão de ficarmos parados esperando uma promoção cair do céu, mas precisamos planejar nossa carreira em degraus. Precisamos planejar a carreira a longo prazo: um, cinco ou dez anos. Assim poderemos respeitar o nosso tempo de preparação e a maturação para crescer dentro de uma empresa ou com nossa própria empresa.
Para quem deseja montar seu próprio negócio é preciso se preparar, estudar, analisar o mercado, antecipar tendências, conversar com outros empresários e trocar experiências. Ouvir os mais experientes é importante, mas saiba que a experiência pode se tornar a antítese da criatividade. Afinal, acima de tudo ouse, seja criativo e entenda seu desejo de empreendedor.
Uma boa formação é fundamental, pois estabelece o equilíbrio entre aquisição de conhecimentos e o aprender com experiências. Aprimorar em cursos de graduação e capacitação é importante, e se tivermos experiências de gestão em outras empresas e aprendermos com outras experiências já é um bom caminho.
Já os programas de trainee, de uma maneira realista, servem para moldar um profissional jovem e talentoso de acordo com a cultura organizacional da empresa. Hoje, se fala muito em desenvolvimento e reter talentos e esta é uma das ferramentas que mais funcionam em corporação de culturas mais competitivas. O profissional passa a ter uma visão global (holística) da organização, conhece vários setores e suas nuances. Conhecer várias equipes e aprender muito mais sobre o negócio como um todo é um grande passo para o crescimento do profissional.

*Willian Mac-Cormick é psicólogo clínico, institucional e organizacional - Coach e sócio da consultoria em capital humano Mac-Cormick & Sommer Executive.

 

Expressa Comunicação (41) 3029-4031/3233-4032

Blog "Executivos no Divã "

No ar "Executivos no divã", um novo blog fomentador da filosofia e psicanálise nas organizações e lideranças.

Mídias Sociais